Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

Urticária causas e controle

  • A urticária é um problema comum que acomete 20% da população e surge de forma súbita e imprevista na maior parte dos casos, podendo durar semanas ou desaparecer em minutos ou horas.

    Dra. Fernanda Leonel Nunes: â??A Urticária é uma doença alérgica que deve ser tratada por um especialista, pois as terapêuticas mais modernas e a imunização através das vacinas tem tido excelentes resultados no controle dos sintomas.â?
    Dra. Fernanda Leonel Nunes: “A Urticária é uma doença alérgica que deve ser tratada por um especialista, pois as terapêuticas mais modernas e a imunização através das vacinas tem tido excelentes resultados no controle dos sintomas.”

    Segundo a médica Fernanda Leonel Nunes, especialista pela Sociedade Brasileira de Alergia e Imunologia, a urticária pode evoluir de forma benigna, sem gravidade, com apenas lesões avermelhadas e pruriginosas na pele ou progredir para situações de maior fatalidade como o edema de glote e choque anafilático. 

    Urticária é uma doença alérgica caracterizada pelo aparecimento de manchas avermelhadas, elevadas, de tamanhos variados, que acometem qualquer local da superfície corpórea, geralmente coçam bastante e desaparecem logo do corpo. Essas mesmas lesões podem aparecer em outras áreas do corpo, entretanto, a Dra. Fernanda, ressalta que a “urticária somente ocorre quando a mesma erupção não persiste por mais de 24 horas no mesmo local, pois, se ela persistir, estará excluído o diagnóstico dessa doença de pele.”

    Gera-se muita confusão entre dois diagnósticos: Urticária e Angioedema. A Dra. Fernanda, explica que para entender a diferença entre eles é preciso ressaltar que a Urticária é mais leve, pois acomete a porção superfi cial da pele e causa apenas vermelhidões e coceiras. Já o Angioedema é um diagnóstico que pode causar maiores preocupações, pois a alergia se estende às camadas mais profundas da pele, dando o aparecimento de inchaço nos lábios, pálpebras, genitália e vias aéreas (língua e glote), causando dificuldade respiratória e risco de morte, o que é conhecido por muitos como edema ou fechamento da glote.

    Estima-se que 20% da população irá sofrer esta reação alérgica em algum momento da vida. A proporção de diagnóstico é de que “40% dos acometidos pela doença de pele apresentarão apenas Urticária, 10% apresentarão apenas Angioedema, e os 50% restantes serão diagnosticados com Urticária associada com Angioedema”, exemplifica Dra. Fernanda.

    As Urticárias podem ser classifi cadas de formas variadas, mas a classifi cação mais usada se baseia no tempo da doença. A URTICÁRIA AGUDA é de aparecimento recente, pois aparece em até 6 (seis) semanas e a URTICÁRIA CRÔNICA é aquela em que os sintomas permanecem por mais de 6 (seis) semanas. A urticária recente é relativamente fácil de descobrir a causa determinante, pois em geral tratase de uma reação a algum alimento, picada de inseto ou medicamento, mas nos casos crônicos, de longa duração, é bem mais complicada esta descoberta, já que em geral a causa envolve fatores variados que necessitam ser pesquisados, pois nem sempre é uma só causa que está envolvida no problema, como alerta a alergista.

    ANGIOEDEMA: inchaço nas extremidades. No exemplo, nota-se o expressivo aumento das pálpebras.
    ANGIOEDEMA: inchaço nas extremidades. No exemplo, nota-se o expressivo aumento das pálpebras.

    De acordo com Dra. Fernanda é importante dizer que é possível, na maioria dos casos, definir a exclusão do agente causador da doença de pele, podendo até mesmo falarmos em cura da Urticária. Mas se não for possível a exclusão total do causador, como por exemplo, nos casos de urticária solar, ou ainda, se a urticária for considerada idiopática (sem causa defi nida), ainda assim, há a possibilidade de trazer qualidade de vida para o paciente alérgico através de um tratamento. 

    O tratamento adequado é procurar um especialista, que poderá fazer o diagnóstico da causa da Urticária para posteriormente removêla e tratá-la adequadamente com as terapêuticas mais modernas e apropriadas. O uso de medicamentos altamente efi cazes, através da associação de antialérgicos, corticóides, adrenalina injetável, antileucotrienos, imunossupressores e imunoterapia/vacinas (nos casos indicados) que visam controlar os sintomas tem tido excelentes resultados, observa Dra. Fernanda.

    As principais causas de urticária são listadas pela médica especialista:

    1) URTICÁRIA POR REMÉDIOS: é, sem sombra de dúvidas, uma das principais causas de urticárias, mas nem sempre fáceis de descobrir, já que em geral se tratam de medicamentos de uso contínuo, habituais, já usados anteriormente, portanto considerados inofensivos pelo paciente. Os medicamentos que mais causam urticária são: analgésicos, antiinfl amatórios e antibióticos.

    Urticária: somente vermelhidões e coceiras na pele.
    Urticária: somente vermelhidões e coceiras na pele.

    2) URTICÁRIA POR INGESTÃO DE ALIMENTOS: em alguns casos é fácil identificar se a causa é alimentar, como por exemplo, na urticária pelo consumo de camarão, as lesões na pele ou coceiras na garganta surgem rapidamente após a ingestão do alimento. De acordo com a Dra. Fernanda “a urticária pode surgir mesmo quando a pessoa ingere mínimas quantidades do alimento, pois, a doença de pele pode aparecer quando o paciente alérgico à camarão ingere peixe que teve contato com camarão ou que foi cozido na mesma panela onde foi feito um molho com camarão”. Os alimentos mais implicados são: leite, ovo, soja, trigo, amendoim, castanha, gergelim, peixe e camarão. 

    3) URTICÁRIA POR PARASITAS INTESTINAIS OU VENENOS DE INSETOS: vermes e parasitas podem causar urticária, tais como a “Giardia”, a ”lombriga” e a ”ameba”. As picadas de insetos também são um dos grandes causadores de Urticária, pois pode atacar crianças e adultos. A Dra. Fernanda faz uma importante consideração: “é somente nesse tipo de urticária que há indicação de vacinação como forma de imunização (imunoterapia). Principalmente quando a pessoa alérgica à insetos já sofreu algum choque anafi lático, pois a vacinação, nesses casos, tem grande efi cácia e possibilidade de cura”. Os insetos com maior índice de venenos nocivos são: abelhas, maribondos e formigas.

    4) URTICÁRIA POR INFECÇÃO E OUTRAS DOENÇAS: o quadro urticariano pode ser encontrado como decorrência de processos infecciosos, bacterianos, viróticos ou fúngicos, como por exemplo, sinusite, infecção urinária, hepatite B e candidíase. A urticária também pode ser um sintoma de outras doenças, antes mesmo que se manifestem, como por exemplo, “doenças da tireóide, reumatismos, doenças do fígado, diabetes, e inúmeras outras doenças”. A Dra. Fernanda, alerta, que nesses casos, a cura da urticária pode estar ligada à eliminação da infecção ou das doenças.

    RTICÁRIA + ANGIOEDEMA= vermelhidões da Urticária e inchaço do Angioedema nos lábios.
    RTICÁRIA + ANGIOEDEMA= vermelhidões da Urticária e inchaço do Angioedema nos lábios.

    5) URTICÁRIA POR AGENTES FÍSICOS: esse tipo de urticária é desencadeado por diferentes estímulos físicos, tais como: frio, calor, água, sol, entre outros: 

    A) Dermografi smo: as lesões aparecem logo após aplicação de um atrito ou escarifi cação da pele que causa muita coceira e após o ato de coçar surgem “vergões” avermelhados na pele que desaparecem em 15 a 20 minutos. 

    B) Colinérgica: é destinado para a urticária que se desenvolve depois das atividades que aumentam a temperatura corporal, tais como: atividades físicas, banhos quentes, sudoreses e ansiedades.

    C) Solar: as lesões são causadas por exposição à luz solar podendo ocorrer uma reação dentro de um a três minutos e durar de 1 a 3 horas.

    D) Frio: se apresenta depois da exposição ao frio ou mudança rápida de temperatura, pode aparecer nas extremidades e em qualquer área exposta do corpo.

    E) Aquagênica: ocorre após contato com água em qualquer temperatura.

    F) Vibratória: urticária e edema após um estímulo vibratório como dirigir motocicleta ou manejar aparador de grama.

    G) Pressão: é a forma menos frequente, manifesta-se por edema mais doloroso que pruriginoso, após 4-6 horas após aplicação de pressão contínua na pele. H) Calor: lesões restritas à área exposta ao calor, que surgem entre 2-5 minutos após a exposição e pode pendurar por 1 hora.

    I) Exercícios: o quadro surge 5 a 30 minutos após exercícios vigorosos.

    6) URTICÁRIA POR FATORES EMOCIONAIS: distúrbios psicogênicos podem, eventualmente, serem causa de urticária. A Dra. Fernanda enfatiza que “somente após serem esgotadas outras hipóteses diagnósticas, a causa psicogênica deve ser pesquisada.”

    7) URTICÁRIA DE CAUSA DESCONHECIDA (IDIOPÁTICA): em alguns casos, mesmo pesquisando cuidadosamente, a causa da urticária pode não ser detectada, sendo estes casos rotulados como “idiopáticos”. Este é um termo usado na medicina para defi nir doenças onde não se consegue descobrir a causa. Segundo a médica “calcula-se que no Brasil cerca de 30% dos casos são de natureza idiopática, ou seja, sem o diagnóstico preciso da causa da urticária”.

    Graciela Nasr

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.