Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

MICROFISIOTERAPIA - A terapia contra traumas emocionais

  • Como uma técnica de terapia manual criada na década de 1980 cura doenças físicas através de microtoques, liberando traumas emocionais e estimulando a autocura do organismo?

    .

     

    Luna Vinhas Fisioterapeuta com especialização em  Microfisioterapia.  Acupuntura pelo Centro Internacional de Medicina Chinesa de Pequim - China. Pós-Graduada em Terapia Manual. Mentora do Espaço Terapêutico Revigora onde atua na área de reabilitação física e dores psicossomáticas, além de tratar desequilíbrios emocionais. Instagram: @espaco_revigora
    Luna Vinhas Fisioterapeuta
    com especialização em Microfisioterapia. Acupuntura pelo Centro Internacional de Medicina Chinesa de Pequim - China. Pós-Graduada em Terapia Manual. Mentora do Espaço Terapêutico Revigora onde atua na área de reabilitação física e dores psicossomáticas, além de tratar desequilíbrios emocionais.
    Instagram: @espaco_revigora

     

    Doenças físicas e emocionais podem ser curadas pela fisioterapia através de uma técnica criada na década de 1980 que busca as causas desses sintomas e estimula o próprio organismo a se curar. Essa técnica é a microfisioterapia, desenvolvida por fisioterapeutas e osteopatas franceses e que chegou ao Brasil em 2006. Já disponível em Passos, a microfisioterapia vem conquistando pacientes que buscam mais que alívio dos sintomas físicos, mas a cura das patologias.
    Especialista em microfisioterapia, acupuntura e terapia manual, a fisioterapeuta Luna Vinhas criou um espaço para tratar seus pacientes e, por causa dos microtoques, já vem sendo chamada “a fisioterapeuta da alma”. Em entrevista para a Foco, Luna Vinhas define e explica porque essa técnica é tão eficaz. “A microfisioterapia é uma técnica manual que vem ressignificando histórias e transformando vidas através de microtoques que identificam e eliminam traumas emocionais, aliviando dores físicas e processos psicossomáticos”, diz. 
     
    FOCO - Luna, o que é a microfisioterapia?
     
    Luna Vinhas - A microfisioterapia é uma técnica de terapia manual testada cientificamente e criada na década de 1980 pelos fisioterapeutas e osteopatas franceses Patrice Benini e Daniel Grosjean. Difundida pela Europa e Brasil desde 2006, visa tratar a causa da doença e não apenas seu sintoma. Ela é baseada na embriologia – estudo do desenvolvimento do embrião – e na epigenética – área que estuda as mudanças no funcionamento do gene. Ambos comprovam que estados emocionais alterados podem afetar a atividade celular e consequentemente desencadear sintomas físicos, mentais e comportamentais.
     
    FOCO - Qual a diferença da microfisioterapia para a fisioterapia convencional? 
     
    Luna Vinhas - A fisioterapia convencional utiliza de recursos como eletroterapia e outras técnicas, para melhora dos sintomas de uma determinada desordem. Já a microfisioterapia atua na causa dessas desordens, identificando-as e estimulando a autocura do organismo.
     
    Luna Vinhas durante sessão de microfisioterapia; leves toques tratam a causa de doenças físicas e emocionais e não apenas seus sintomas.
    Luna Vinhas durante sessão de microfisioterapia; leves toques tratam a causa de doenças físicas e emocionais e não apenas seus sintomas.

     

    FOCO - Em quais situações a microfisioterapia é indicada?
     
    Luna Vinhas - Por ser uma técnica de saúde integral, que aborda todos os aspectos da saúde humana, a microfisioterapia pode ser aplicada em qualquer idade, desde recém-nascidos até idosos, portanto, crianças, adolescentes, jovens e adultos. Não existe contraindicação para a técnica e é importante frisar que a microfisioterapia não exclui a medicina convencional. Elas se complementam. A microfisioterapia é indicada, dentre outras tantas situações, nos casos de problemas escolares, hiperatividade, fobias, depressão, ansiedade, insônia, síndrome do pânico, traumas físicos, traumas emocionais, etc.
     
     
    FOCO - Como é feita a terapia?
     
    Luna Vinhas - Através de microtoques, o fisioterapeuta encontra no corpo cicatrizes patológicas, isto é; bloqueios, que são traumas físicos ou emocionais que sofremos do meio externo e do meio interno, além de possíveis características de até terceira e quarta geração que foram passadas através do DNA ou que vieram da barriga da mãe. A terapia tem duração de até uma hora, e dependendo do caso clínico são sugeridas de três a quatro sessões, com o intervalo de um mês entre elas.
     
    FOCO - Soubemos que você realiza a técnica de uma forma mais “profunda”. Conte-nos um pouco sobre isso.
     
    Luna Vinhas - Na realização da técnica clássica nós vamos tocando os pontos e desbloqueando essas “cicatrizes patológicas” e isto basta para o estímulo de autocura do organismo. Porém, mais do que técnica, eu confio na sensibilidade e utilizo dela. Acredito que se for possível unirmos um ambiente relaxante, preparado energeticamente com técnicas como a reprogramação mental com frases de afirmação, por exemplo, é possível potencializar os resultados, além de ser mais profundo, tocando na alma do paciente.
     
    A fisioterapeuta Luna Vinhas aplica a técnica de microfisioterapia em seus pacientes estimulando a autocura do organismo.
    A fisioterapeuta Luna Vinhas aplica a técnica de microfisioterapia em seus pacientes estimulando a autocura do organismo.

     

    FOCO - Você usa uma frase: “Na realidade, toda doença no corpo é processo de cura para a alma”, existe uma relação entre a microfisioterapia e a espiritualidade?
     
    Luna Vinhas - Primeiro é importante explicar que espiritualidade não tem nada a ver com religião. A religião está ligada com dogmas e ritos, já a espiritualidade está ligada ao conhecimento da alma humana e por uma busca pelo bem-estar interior. Não só a microfisioterapia está relacionada com a espiritualidade, mas como toda busca pela saúde. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu em 1988 a dimensão espiritual no conceito multidimensional de saúde. Por isso eu acredito que se unirmos o tratamento para o alívio de dores físicas e de processos psicossomáticos com um equilíbrio interior e espiritual, os resultados são potencializados e as chances de cura são maiores.
     
    FOCO – Então é por causa dessa espiritualidade que a senhora criou esse espaço terapêutico, que tem diversos profissionais de saúde que utilizam também a espiritualidade no tratamento dos pacientes?
     
    Luna Vinhas – O nosso espaço terapêutico é um sonho que hoje se tornou realidade, literalmente (risos). Esse espaço oferece mais de 40 terapias integrativas através de terapeutas que além de capacitados são espiritualizados (unindo técnica e sensibilidade) e que estão aptos para cuidar da saúde na sua totalidade – corpo, mente e espírito. E eu faço parte deste clã!
     
    .

    Enio Modesto

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.