Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

TDAH e o impacto na aprendizagem

  • TDAH e o impacto na aprendizagem

    TDAH é um transtorno neurocomportamental, caracterizado por um déficit de atenção e comportamentos de hiperatividade e impulsividade em níveis significativamente mais elevados do que o esperado num indivíduo, levando-se em consideração sua idade e nível de desenvolvimento (Setyawan,2015). 

    É um transtorno que acomete crianças, jovens e adultos, que apresenta várias características que se manifestam de forma irregular, heterogênea e nem sempre acompanha os três principais sintomas ao mesmo tempo. Podendo o indivíduo ter apenas o déficit de atenção (TDA) ou o combinado: déficit de atenção, hiperatividade e impulsividade (TDAH).
    Dentre as principais características destacam-se as dificuldades nas relações interpessoais, problemas em lidar com regras e com o papel de autoridade, atitudes inadequadas decorrentes da impulsividade, falhas na auto regulação das emoções e do comportamento, labilidade emocional, desorganização, distração e falta de engajamento nas tarefas, além das alterações cognitivas na esfera atencional, nos processos executivos, na memória, percepção e linguagem, acarretando dificuldades significativas na aprendizagem.
     
    Muitas vezes apresentam no contexto escolar, baixo limiar de motivação e tolerância à frustração, dificuldade para organizar seus materiais e objetos pessoais, dificuldade para lidar com o tempo na execução de uma tarefa ou cumprimento de prazos, falta de perseverança para se manter numa mesma atividade por muito tempo ou concluir a mesma. Dificuldade também para planejar uma tarefa e automonitorar seu desempenho conforme a demanda do meio, falta de estratégias eficientes para lidar com situações problemas, baixa regulação comportamental com prejuízos na coordenação motora fina e global. 
     
    A aquisição da leitura e escrita torna-se um processo gerador de muitos conflitos e frustrações, decorrentes de dificuldades no processo fonológico, falhas na compreensão e interpretação de textos e enunciados, vocabulário pobre na expressão da sua linguagem oral e escrita, muitos erros ortográficos, dificuldade de análise-síntese, prejuízo na retenção de conhecimento, dificuldade na manipulação mental de informações, acarretando prejuízos significativos, principalmente nas habilidades matemáticas, por depender da eficiência de habilidades atencionais e memória de trabalho. 
     
    Sendo assim, o TDAH por ser um transtorno ainda sem um marcador biológico definido e abranger sintomas tão diversificados, requer uma Equipe Multiprofissional na Avaliação Diagnóstica e Tratamento, envolvendo profissionais da área médica (Neurologista e/ou Psiquiatra), escolar (Professores e Coordenador), da Psicologia, Fonoaudiologia e Psicopedagogia, além da participação dos pais e/ou cuidadores. Por se tratar de um transtorno de grande impacto na vida social, emocional e acadêmica do sujeito, se faz necessário o diagnóstico precoce e a intervenção terapêutica adequada para ajudar o indivíduo com TDAH, não só a superar suas dificuldades, mas dar o apoio necessário à família e à escola de como lidar com este indivíduo, visto que o reconhecimento tardio deste transtorno ou a ausência de tratamento desencadeia outras comorbidades como os Transtornos de Aprendizagem, Depressão, Ansiedade, Transtorno de Conduta, Transtorno Opositivo Desafiador, Transtorno Bipolar, Transtorno Obsessivo e outros.
    Lurdes Gomes de Oliveira Sanches

     

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.