Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

Melasma

  • Melasma
    Melasma

    O que é?

    Melasma é um distúrbio da pigmentação, caracterizado pelo surgimento de manchas escuras na pele, principalmente em face, mas também pode ocorrer em pescoço, colo e braços. Apesar de ainda não ter uma causa estabelecida, sabe-se que fatores como exposição solar, genética, uso de anticoncepcional oral e gravidez agravam tal condição. É muito comum em países de clima ensolarado como o Brasil. Pode se apresentar como uma dermatose inestética, causando grande prejuízo na qualidade de vida das pessoas afetadas.
     
    Sinais
     
    Manchas escuras ou acastanhadas principalmente em face, região de bochechas, lábio superior, queixo, testa, podendo também ocorrer no V do decote e em braços.
     
    Tratamento
     
    O médico dermatologista é o profissional indicado para tratamento desta condição. A proteção solar é fundamental para o êxito do tratamento e para impedir a progressão do melasma.
     
    Existem, atualmente, inúmeras opções de tratamentos tópicos e procedimentos utilizados para melhora das manchas: 
     
    Fotoproteção
     
    Constitui a pedra fundamental na terapêutica do melasma. Nenhum tratamento funciona bem sem uma proteção solar adequada. Portanto o uso correto do filtro solar é muito importante para o sucesso da terapêutica, evitar a recorrência do melasma e manter os resultados obtidos com os tratamentos disponíveis.
     
    Agentes clareadores
     
    Há vários produtos disponíveis. Os mais eficazes são à base de hidroquinona, que pode ser usada como monoterapia, porém os melhores resultados são obtidos quando utilizada em associação com outros princípios ativos como ácido glicólico ou a tretinoína. Há muitos outros agentes disponíveis como ácido azeláico, ácido kójico, ácido ascórbico, entre outros. Cada agente clareador tem sua indicação individualizada e deve ser prescrito e acompanhado pelo Dermatologista devido à possibilidade de efeitos adversos e reações.
     
    Peeling e microdermabrasão
     
    O peeling combinado a agentes clareadores torna o tratamento do melasma mais efetivo. No melasma devem ser realizados peelings superficiais, sempre evitando procedimentos intempestivos, os quais podem piorar o quadro.
    A microdermabrasão, realizada com minúcia, é um complemento eficiente do tratamento do melasma, por permitir uma maior penetração dos princípios ativos em uso.
     
     
    Dra. Fernanda Queiroz de Oliveira
    Dra. Fernanda Queiroz de Oliveira

    CRMMG 58756  |  RQE 35513

    Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
    Residência Médica em Dermatologia no Hospital Universitário 
    da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU- UFJF)
    Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)
    Laser

    Esta modalidade de tratamento deve ser realizada com cuidado para não gerar mais pigmentação. Deve-se sempre buscar profissionais médicos habituados com fontes de energia luminosa. O laser que utiliza tecnologia Nd: Yag Q-Switched é o que prorporciona melhores resultados atualmente, pois os pulsos são rápidos, não há aquecimento da pele, o que torna o procedimento mais seguro. São necessárias no mínimo 10 sessões, sendo uma por semana. Após, deve-se fazer a manutenção com aplicações anuais, para garantir a permanência dos resultados obtidos.

    Expectativas

    O tratamento deve ser constante, exigindo do paciente uma rotina de cuidados diários. Nunca se deve realizar procedimentos ou usar cremes sem a orientação de um profissional adequado, pois há risco de reações e piora das manchas já existentes. O médico Dermatologista deve ser consultado para avaliar qual melhor método terapêutico para cada paciente.
     

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.