Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Esporte e Saúde

Michael Phelps: um mito, uma lenda

  • Marcelo Campos Machado
  • Michael Phelps

     

     
    Os Jogos Olímpicos Rio16 terminaram e para alguns, chegou a aposentadoria, dentre eles, o nadador norte americano, Michael Phelps. O seu ciclo terminou nesta olimpíada, foram 23 medalhas de ouro, 3 de prata e 2 de bronze.
     
    Logo após as Olimpíadas de Londres 2012, Michael Phelps interrompeu sua carreira, deixou as piscinas, parou o treinamento, entrou em depressão e caiu no vício do álcool e jogo. Em setembro de 2014, Phelps foi flagrado dirigindo um carro alcoolizado. Declarou culpado e recebeu o direito de cumprir a pena em liberdade condicional. Foi internado em uma clínica por 45 dias, desde então, há dois anos não perdeu um treino sequer. “Eu estava em um lugar muito escuro. Não queria viver mais” declarou Michael Phelps na revista Sports Ilustrated.
    Impossibilitado de participar do mundial de natação em Kazan (Rússia), conseguiu os índices no Campeonato Nacional de seu país em 3 provas (100m e 200m borboleta, e 200m medley). Começou a treinar em piscinas ao ar livre, algo que raramente acontecia anteriormente.
     
    Michael Phelps

    Após as conquistas no Rio16, 5 medalhas de ouro e uma de prata, Phelps tornou-se o nadador mais velho, 31 anos, a ganhar uma medalha de ouro nos jogos olímpicos, superando o lendário Duke Kahanamoku de 30 anos nos Jogos da Antuérpia, 1920.

    Começou com 15 anos a disputar os Jogos de Sydney 2000, depois Athenas 2004, Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016, conquistou 28 medalhas, tornando-se o maior atleta de todos os jogos olímpicos. Além das olimpíadas, este fenômeno conquistou 33 medalhas em mundiais, 26 de ouro, 6 de prata e 1 de bronze. Ele tinha por meta mudar o esporte, e conseguiu. Queria inspirar crianças, também conseguiu. A prova 100m borboleta foi vencida por Joseph Schooling de Cingapura, 21 anos, que tinha o astro por ídolo desde pequenino, e foi o último nadador a derrotá-lo.
     
    Hoje Michael Phelps curte a sua aposentadoria juntamente com a noiva Nicole e o filho de 3 meses, Boomer. Um atleta, um mito, uma lenda, um extraterreste que passou por aqui nestas últimas 5 olimpíadas.
     
    por Marcelo Campos Machado

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.