Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

Férias e calor excessivo

  • Cuidado redobrado

    Dr. Marcelo Lemos Gomes, pediatra e endocrinologista.
    Dr. Marcelo Lemos Gomes, pediatra e endocrinologista.

    O verão começou oficialmente no dia 21 de dezembro e para que tudo seja só alegria, os cuidados com os pequenos devem ser redobrados, como bem esclarece o médico pediatra, Dr. Marcelo Lemos Gomes. 

    “Verão também é a estação das diarreias, das picadas de insetos, queimaduras do sol, insolação, dermatites, vômitos, desidratação, entre outras lesões por exercícios físicos (entorses) e ainda os afogamentos. Há também que redobrar a atenção quanto aos animais peçonhentos, escorpiões e cobras”, observa o médico pediatra, recomendando incluir repelentes e cremes quando for viajar em caso de picadas de insetos.

    Que o sol é benéfico à saúde, ninguém duvida e todas as crianças devem tomar sol, entretanto existem algumas regras a serem seguidas para evitar consequências que a exposição errada e excessiva podem ocasionar, explica Dr. Marcelo.

    “Muito cuidado com a exposição solar, evitando os horários entre 10h e 16h. O filtro solar é indispensável e pode ser com fator acima de 30 ou mais. Um bom protetor solar infantil seria o Episol. Os pais devem reaplicá-lo nas crianças a cada duas horas, ou antes, se a criança permanecer muito tempo dentro d’água”, diz o médico, acrescentando que bebês menores de seis meses devem ser mantidos fora do sol durante o lazer, assegurando inclusive a utilização de sombrinhas e carrinhos de proteção durante seus passeios.

    Independente se vai ficar em casa (piscina), cachoeiras, praias ou pousadas, é necessário oferecer muito líquido aos pequenos, de preferência água fi ltrada ou mineral e sucos de frutas naturais. “As crianças podem e devem abusar também das frutas e é ideal manter a mesma alimentação usada rotineiramente e com os mesmos horários”, lembra Dr. Marcelo, observando que há alguns alimentos perigosos para as crianças no verão.

    “Muito cuidado com lanches que contenham maionese, frutos do mar, raspadinhas, iogurtes e outros alimentos que dependem de refrigeração. Em relação às guloseimas, é preciso ter bom senso e não deixar que elas sejam substituídas pelas refeições. É sempre bom oferecer frutas, verduras e legumes”, afi rma Dr. Marcelo, salientando que “não é porque as crianças estão de férias que os pais devam se esquecer da nutrição adequada”. Alimentos com base de soja são proibidos para bebês menores de 6 meses pelo risco de telarca (aparecimento de mamas precocemente).

    .

    Ambiente ventilado 

    O pediatra alerta também à questão do ambiente. “Muito cuidado com quartos que contenham mofo ou que ficaram fechados por muito tempo. As crianças que são alérgicas correm o risco de desencadear crises alérgicas, bronquite, asma e laringites. Cuidado também com hotéis que tenham vários andares em relação à rede de proteção para evitar quedas.”

    Se for viajar de carro os pais têm que ficar atentos aos pequenos. Dr. Marcelo aconselha fazer uma parada de pelo menos 10 minutos a cada 2 horas e não se esquecer de oferecer alimentos e líquidos, além de escolher lugares que sirvam comidas que sejam preparadas com higiene.

    Já as viagens de avião, frisa ele, “pedir alimentos adequados para os pequenos assim que comprar as passagens. Tentar sentar na primeira fila onde o espaço é maior e se houver mudança de fuso horário, tentar fazer a criança se acostumar com o novo horário dois ou três dias antes de viajar. Preocupar com o ar condicionado durante todo o tempo, levar agasalhos, cuidados na subida e descida do avião, tentar fazer a criança sugar neste período para evitar dores de ouvido.”

    É no verão que os índices de acidentes aumentam, assim, a sua prevenção também é responsabilidade dos pais. A utilização de coletes salva-vidas e bóias sempre é um fator de segurança indispensável ao entrar no mar ou piscinas. Mas principalmente, nunca deixar as crianças brincarem sozinhas perto da água, sem a presença de um adulto.

    Conforme Dr. Marcelo Gomes, o ideal é seguir os cuidados básicos, pois assim dá para passar um verão com mais saúde e tranquilidade e com isso, as crianças terão férias inesquecíveis. “Se for só fi car em casa, é fundamental não deixar as crianças na frente da TV, videogame e computadores. Coloque-as para praticar alguma atividade física.”

    Graciela Nasr

    CUIDADOS REDOBRADOS

    ROTINA: Mesmo estando de férias, a criança precisa de uma certa rotina para acordar, se alimentar, brincar e dormir. Se ela já frequenta a escola, tente não sair totalmente dos horários aos quais ela já está habituada, especialmente o horário das refeições.

    ALIMENTAÇÃO: Fracionar as refeições entre café da manhã, almoço, lanche da tarde e dar preferência aos alimentos leves, como: verduras, legumes, grelhados, assados, refogados e evitar frituras. Investir nas frutas. Na praia, ficar atento à procedência dos alimentos e procurar por estabelecimentos confi áveis, especialmente para peixes e frutos do mar. O mesmo vale para sorvetes e milho verde. Tudo deve estar devidamente refrigerado, protegido do sol e seguindo as normas básicas de higiene no manuseio dos alimentos.

    HIDRATAÇÃO: Nos dias mais quentes, é importante aumentar a ingestão de água e sucos de frutas naturais. Como as crianças às vezes não querem parar de brincar para comer ou tomar algo, ofereça sempre.

    CUIDADOS COM A PELE: Filtro solar deve ser usado na praia, no campo, na cidade, em qualquer lugar. Especialmente nas crianças. Bebês com menos de 6 meses não podem usar fi ltro solar. Se for passear, deixe os pequenos na sombra, embaixo do guarda sol, vestindo roupas leves. Para bebês acima de 6 meses e crianças, escolher um fi ltro solar com FPS mínimo de 30. O horário indicado para se expor ao sol é antes das 10h e depois das 16h.

    Graciela Nasr

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.