Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Turismo

Lua-de-mel em Morro de São Paulo

  • .

    Ser tratada com mimos, regalias e atenção especial é tudo o que uma mulher deseja no doce momento da sua “Luade- mel”. Afi nal, o que mais se espera numa lua-de-mel é fi car incomunicável e de preferência, sozinhos num belo hotel a beira mar, sendo paparicados com tudo o que há de melhor, não é mesmo? Foi em Morro de São Paulo, na Ilha de Tinharé, há apenas 60 quilômetros ao sul de Salvador (Bahia) que Camila Fonseca e Lukenn Zaparoli de Castro, recém casados, desfrutaram de momentos mágicos e encantadores. O Morro é um vilarejo sem carros, uma ilha sem bancos, com noites agitadas e praias pra lá de paradisíacas.

    Localizada ao sul de Salvador, a Ilha de Tinharé, onde se encontra o Morro de São Paulo, é um pedacinho do paraíso perdido na terra. A areia branca e a água cristalina ajudam a compor o cenário deslumbrante. Segundo Camila Fonseca, veículos não têm acesso à ilha, o principal meio de locomoção, são os próprios pés. “Pode-se dizer que fi car hospedado na parte central do Morro tem muitas vantagens, sendo a maior destas, a liberdade de ir e vir sem a dependência de transportes. Existem funcionários locais que levam nossas bagagens em carrinhos de mão, apenas isso!”, explica ela.

    Camila e Lukenn se casaram no dia 24 de março deste ano. Animados como são, no dia 25 já viajaram para Morro de São Paulo, fi cando por lá até o dia 1º de abril. A escolha por Morro de São Paulo partiu de Camila, que conhecia o local apenas por fotos e por parentes e amigos que diziam que o lugar é referência em tranquilidade durante o dia e agito a noite. “Não queríamos capital, queríamos um vilarejo para descansar, relaxar mesmo e de noite badalar. Acredito que fizemos a escolha certa, porque foi tudo perfeito”, comenta Camila.

    O Morro é uma das principais referências da Bahia. Praias de águas claras e piscinas naturais fazem da região um verdadeiro espetáculo. O local atrai pessoas de todos os lugares do mundo, seja por sua beleza encantadora ou pela infra estrutura aconchegante e completa. “85% dos turistas de Morro de São Paulo são estrangeiros. A maioria são argentinos, italianos, espanhóis e israelenses. A população que trabalha nas pousadas, hotéis, restaurantes e que carregam nossas malas falam pelo menos 2 línguas. Até crianças pequenas falam castelhano, é muito curioso!”, diz Camila.

    Interessante também são as praias, que segundo Camila e Lukenn, são numeradas: a Primeira, pertinho da vila, é a mais frequentada pelos moradores. A Segunda, é pura badalação. Da Terceira Praia saem passeios de barco para as ilhas vizinhas e a Gamboa, que é onde eles se lambuzaram de argila, no “Paredão da Argila” e ainda tem a Quarta Praia, que é muito tranquila. Depois há os paraísos ecológicos que os dois também conheceram: a Praia do Encanto, Garapuá, e a ilha vizinha, Boipeba.

    Em Morro de São Paulo, a cultura e a história estão mais vivas do que nunca. Conforme Camila, há lá, alguns monumentos que ajudam a contar partes da história do Brasil, como é o caso do Portaló, que “recepciona” os visitantes na chegada à ilha, o Forte, datado do século XVII; o Farol, que guia os navegantes desde 1855; e a Fonte Grande, que foi importante para o tratamento de água no Brasil colonial.

    Para os mais aventureiros, em Morro de São Paulo encontra-se a maior tirolesa do Brasil acabando dentro d’água. Além disso, é comum a prática de mergulho em todas as praias da região, preferencialmente próximo aos arrecifes, aonde pode-se facilmente visualizar diferentes tipos de peixes e corais.

    Uma observação significante, é que em Morro de São Paulo, não se vê violência. “É de se admirar mesmo, apesar de estar repleta de gringos, não há assaltos e nem nada parecido. É realmente um lugar sossegado e tranquilo demais”, fala Camila.

    Voltando aos passeios, Camila e Lukenn se divertiram saindo de barco da Terceira Praia onde conheceram, além da Ilha de Boipeba, Garapuá e Praia do Encanto, as de Moreré e Bainema, a Ponta do Curral e a Ilha de Cairu (onde fi ca localizada a prefeitura).

    Restaurantes a beira mar.
    Restaurantes a beira mar.

    Já no fim do dia, a melhor pedida era curtir o pôr-do-sol no forte, uma das grandes atrações de Morro de São Paulo. O que chamou a atenção de Camila foi também a decoração e o clima romântico dos restaurantes do local após às 18h30. “Achei tão bonitinho, em todas as mesas tinham velas decorativas. O chão era pura areia, um clima realmente aconchegante e poético”, recorda Camila, completando que é depois das 0h30 que começam as festas que agitam o vilarejo.

    “Há diversos restaurantes para os que desejam comer algum prato típico da região e observar o movimento de quem passa. Não ouvi por lá músicas baianas, incrível! A maioria é MPB e música argentina. Mas há luares na Segunda Praia, bem como danceterias e bares, muitas vezes até o amanhecer”.

    Para o casal, valeu a pena conhecer um lugar tão afrodisíaco e exuberante, longe das capitais e bem próximo da natureza e da paz. Lua-de-mel como esta, é recomendada a todos os casais, sem restrição. “O que chama a atenção de Morro de São Paulo é a simplicidade do seu povo, do lugar e a organização também. É tudo muito simples, por isso mesmo, encantador. Fica na memória a lembrança deste lugar bonito, atraente e natural, regado a muita paz de espírito”.

    Graciela Nasr

    Banho de argila - Hidratação da pele.
    Camila Fonseca e Lukenn Zaparoli de Castro, recém-casados
    Vila e lojinhas.
    Lua-de-mel em Morro de São Paulo.
    Na ilha, a água do mar é transparente.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.