Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Turismo

A natureza primitiva e agreste do Jalapão

  • .

    Em meio à imensidão da serra geral, encontra-se o Jalapão, um paraíso perdido bem no coração deste imenso país, que fi ca localizado no leste de Tocantins. O Jalapão é uma das poucas regiões onde a natureza e sua beleza se mantém ainda intacta e vem atraindo pessoas em busca de paz e de belezas exóticas, como os casais passenses, Carlos Daves Carvalho e Tereza Maria Lemos e Paulo César Borges e Marisa Ferreira Borges.

    Apesar de ter um solo bastante arenoso, o Jalapão é uma região que possui belas cachoeiras e nascentes além de uma diversidade muito grande de fauna e flora bem características do cerrado. Local entremeado de rios, águas cristalinas e puras, natureza primitiva e agreste. No Jalapão o capim dourado se mistura com o colorido amarelado das dunas que contrasta ainda com as lagoas e fervedouros em meio a rochas diferenciadas, perfazendo a mais deslumbrante paisagem.

    “O Jalapão tem um perfil aventureiro mas pode ser percorrido e desfrutado por pessoas de todas as idades. A certeza é uma só: todos vão adorar”, explica Carlos Daves e Tereza Lemos.

    O passeio ao Jalapão, organizado pelo irmão de Tereza Lemos, José Geraldo Lemos, que mora em Palmas, foi realizado em meados de julho do ano passado e ainda contou com o casal passense, Paulo César Borges e Marisa Ferreira Borges, da filha de José Geraldo, Isadora, do cunhado, Marco Túlio Costa e também Pablo e Marco Túlio Júnior. Eles ficaram cerca de dez dias em Palmas e depois em Mateiros, região do Parque Estadual do Jalapão.

    “A cidade que é um peão, na verdade, é muito pequena e é do turismo que os moradores de lá realmente sobrevivem. Mas o local é sem dúvida encantador pois traduz-se num complexo de formações naturais muito diversificadas com belas cachoeiras, dunas lindíssimas, chapadas estampando rochas de diferentes cores e de formações areníticas bastante curiosas”, esclarece Carlos Daves sendo complementado por Tereza. “Sem falar dos impressionantes fervedouros, onde a água, devido a quantidade de minas que brotam do seu fundo, empurram a gente para cima fazendo-nos flutuar constantemente. É muito bom”, fala Tereza.

    O parque estadual do Jalapão localiza-se ao leste do Tocantins perfazendo um total aproximadamente de 160 mil hectares. Toda essa maravilha encontra-se a cerca de 340 km de Palmas. Há varias estradas de terra nas quais aparecem de vez em quando atoleiros secos de areias. Ponte Alta do Tocantins, Mateiros e Novo Acordo são pequenas cidades que dão um determinado suporte turístico através de pousadas (no geral simples), restaurantes típicos, de chão batido cobertos com folhas de palmeiras próprias da região, além de outros serviços.

    Conforme o casal, para se chegar a Jalapão, é quase que impossível chegar com outro veículo sem ser caminhonetes ou jipes traçados 4 X 4. “Se não for assim, não chega mesmo. São 250 km de terra para chegar lá. No meio do percurso há vários trechos difíceis de passar, os obstáculos são grandes, mas a aventura e a emoção de estar naquela região é fantástica”, diz Carlos Daves.

    Atrativos turísticos

    A região do Jalapão conta com muitas atrações para os turistas que podem escolher entre passeios tranquilos para apreciar as belezas naturais, banhos relaxantes em águas cristalinas que inusitadamente não deixam você afundar ou a prática de esportes radicais. As opções são muitas e os principais pontos que atraem os turistas são: a cachoeira da Formiga, a cachoeira da Velha, as dunas, o Fervedouro, a Prainha da cachoeira da Velha, o povoado da Mumbuca, os passeios e o rafting pelo Rio Novo que podem ser feitos por pessoas de todas as idades, com segurança, onde pode-se apreciar as paisagens na descida no rio e tomar fôlego nas várias paradas para tomar banho de rio. Além desses locais que são os points, existem muitas outras opções de trilhas por dentro do parque, e outros passeios monitorados.

    Tereza recorda dos diversos tipos de vegetação, onde aparecem lindas flores de diversos formatos. “Dessas vegetações sobressai uma que é ímpar e própria da região, que é o capim dourado. Este capim é utilizado pelo artesanato local na confecção dos mais diversos objetos: chapéus, chaveiros, bolsas, sacolas, brincos, sulpás, pulseiras, etc. Todo o artesanato é realizado pela comunidade quilombola mumbuca onde as famílias sobrevivem desta atividade”, fala Tereza.

    De acordo com os visitantes passenses, a filosofia de trabalho segue as normas de um turismo sustentável onde a estrutura não conta com construções de alvenaria e tem a arquitetura totalmente integrada a paisagem local. A energia utilizada por exemplo, é alternativa e a preferência de emprego é sempre de pessoas nativas.

    “O Jalapão é um dos mais exuberantes roteiros turísticos do Estado de Tocantins, com uma natureza ainda quase intocada pela ação do homem, com seus rios de água doce, cachoeiras, flora e fauna nativas, dunas. É um conjunto natural perfeito para o ecoturismo. Este lugar encantado, com certeza deixa lembranças inesquecíveis pelos belos momentos que se pode desfrutar em meio a um espaço de natureza privilegiado!”, comenta Tereza e Carlos, concluindo.

    “Com certeza o Jalapão é um dos mais belos roteiros de ecoturismo que o Brasil dispõe, um exemplo de preservação ambiental e de exuberância da natureza brasileira.”

    Tereza e Paulo. Atrás, o poço Fervedouro de água quente.
    José Geraldo Lemos (irmão de Tereza) e as crianças.
    Durante o percurso, rios que encantam pela tranquilidade e paz.
    Dunas do Jalapão.
    Maioria dos restaurantes são de chão batido.
    Os casais passenses Paulo César Borges / Marisa e Carlos Daves Carvalho / Tereza Maria Lemos juntos de Isadora e Pablo (Filhos de José Geraldo - mais conhecido como Zeca), Marco Túlio Costa e Marco Túlio Jr.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.