Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Turismo

Bariloche

  • Belas paisagens naturais, neve e muito agito nas baladas.

    .

     

    Com águas claras e cristalinas, rodeadas por montanhas altíssimas, cobertas pelo majestoso branco da neve desde o pico até os gramados, Bariloche, que fica ao sul da Argentina, tem encantado turistas do mundo todo. E para quem busca mais do que uma paisagem fantástica, como os jovens e adolescentes, o local ainda oferece muita adrenalina, aventura, emoção e noites com muita balada e agito.

    A pequena cidade de San Carlos de Bariloche, situada ao sul da Argentina, na província de Rio Negro, é famosa no inverno por suas estações de esqui e também no verão pelos seus belos lagos e florestas de pinheiros. A simpática cidade é conhecida por suas belezas naturais, mas entre a galera jovem o que mais chama a atenção são as noites agitadas com baladas em danceterias a escolher. Tudo isso regado a um de licioso chocolate.

    Turma na balada: Gabriela, Paola Siqueira, Flávia e Ciro Minchillo Lemos, Paulo Eduardo Coelho de Castro, Elisa Andrade e Ana Rita Castro.
    Turma na balada: Gabriela, Paola Siqueira, Flávia e Ciro Minchillo Lemos, Paulo Eduardo Coelho de Castro, Elisa Andrade e Ana Rita Castro.

    Nas últimas férias, dez jovens passenses optaram pela agitação e pela neve nas montanhas de Bariloche. Quatro deles, falaram a Foco Magazine e descreveram suas experiências. Além de todas as atrações e roteiros turísticos, por locais indescritivelmente belos, os jovens turistas se encantaram com a noite argentina, principalmente pelas fantásticas e inusitadas boates noturnas.

    Os garotos de Passos partiram em uma van, com destino a São Paulo e de lá pegaram um vôo fretado direto para Bariloche. Foram 7 dias de pura diversão e adrenalina.

    “A noite foi só balada, balada e balada! Com boates ótimas, muita música argentina, brasileira, eletrônica e psy. Toda noite era uma danceteria diferente, cada uma mais louca e melhor estruturada que a outra”, disse o estudante, Paulo Eduardo Coelho de Castro.

    O passeio pode ser uma boa opção para grupos de formandos ou mesmo como presente de aniversário e viagem de fim de ano, lembra os jovens. “Esta faixa etária (entre 15 e 18 anos) é muito comum nesta época do ano em Bariloche”, ressalta Paulo, lembrando que a maioria das pessoas hospedadas no hotel eram jovens.

    Passeios e atividades diversas. Acima: Pimbolim Humano (onde os turistas são os “bonecos” do jogo), Fourtrax (quadriciclo), Elisa e Paola durante subida de teleférico para esquiar no Cerro Catedral.
    Passeios e atividades diversas. Acima: Pimbolim Humano (onde os turistas são os “bonecos” do jogo), Fourtrax (quadriciclo), Elisa e Paola durante subida de teleférico para esquiar no Cerro Catedral.

    Outra estudante, Paola Soares Lemos Siqueira, lembra que esta foi uma oportunidade de viajar pela primeira vez sem a presença dos pais. Avaliou como positiva a experiência no sentido de ter que superar sozinha, ou com a ajuda de amigas alguns obstáculos, como por exemplo, a comunicação com estrangeiros.

    Flávia Minchillo Lemos fala que um dos pontos positivos da viagem foi a segurança e a organização. “Tivemos acompanhamento o tempo todo, a cada grupo de 20 jovens tinham dois monitores que ficavam por nossa conta, eles nos acordavam, nos acompanhavam nos passeios durante o dia e nos levavam para o hotel depois da balada. Tinha horário para tudo.”

    Para a estudante, Elisa Soares Melo de Andrade, a viagem reafirmou a vontade de fazer intercâmbio em outros países e disse já ter iniciado um curso de espanhol. “Nós ficamos bem independentes, fazíamos mímica para comunicar com os outros, foi tudo maravilhoso”.

    Uma das noites mais esperadas - Festa a Fantasia em uma das grandes Danceterias.
    Uma das noites mais esperadas - Festa a Fantasia em uma das grandes Danceterias.

    O assunto mais comentado foram as baladas. Eles descreveram em detalhes as danceterias da cidade: “as boates são enormes, três andares, diversas atrações, muita iluminação, jogo de luzes por toda a parte.

    “Tinha uma danceteria que ficava dentro da montanha com vários ambientes e uma maravilhosa vista para um lago. Na festa a fantasia, um cara desceu numa corda e saiu de dentro de uma bola fazendo acrobacias com uma roupa bem colorida e dançando” – entre suspiros, recordam com saudade. 

    Atrações diurnas 

    O passeio mais tradicional é o Circuito Chico que é um pequeno percurso turístico à margem sul do lago Nahuel Huapi, uma das belezas exuberantes do lugar. No caminho, é possível conhecer o Parque Nacional Llao Llao, onde tem o Hotel mais famoso, comumente frequentado por várias celebridades. No parque ainda tem a caminhada pela floresta ou a opção de subir ao Campanário no teleférico de cadeirinha, de onde se tem uma incrível vista dessa região montanhosa. 

    Quase uma unanimidade entre os jovens, a atração mais comentada foi o “esquibunda”, que acontece em Piedras Blancas e Cerro Otto. No local, a subida na montanha é de teleférico e a descida é no esquibunda – equipamento que parece um carrinho de rolemã sem rodinhas, tem apenas uma alavanca de apoio para as mãos. “É sentar e descer” (risos), lembram eufóricos os jovens. 

    Durante o dia existem várias atrações como as aulas de esqui, a corrida de four trax (quadriciclo), cavalgada, tirolesa, pebolim humano, tobogã gigante e patinação no gelo. 

    Outro atrativo é a Mitre - rua onde fica o comércio da cidade. “A Mitre é uma avenidona. Tem uma entrada principal com uma praça e uma arquitetura diferente com pedras. Muito lindo! Lá a gente anda o dia todo e parece não ter fim. Várias lojas, onde se compra de tudo e muitas coisas com preço legal”, lembra Elisa, complementando; “E com várias fábricas de chocolate. Hum! O alfajor é delicioso...”.

    Quanto às casas de chocolates, eles dizem ser um dos melhores chocolates caseiros que experimentaram, mas em relação à comida, os jovens disseram que não gostaram.

     

    No alto à esquerda, subida de teleférico para descer na pista de esquibunda em Piedras Blancas. À direita, turma de Passos aguardando para pegar seu esqui em Cerro Catedral: Paulo Eduardo Coelho Castro, Hebert Mendonça, Hebert Filho, Alessandro, Ciro Minchillo, Ana Rita Castro, Flávia Minchillo, Paola Siqueira, Gabriela e Elisa Andrade.
    No alto à esquerda, subida de teleférico para descer na pista de esquibunda em Piedras Blancas. À direita, turma de Passos aguardando para pegar seu esqui em Cerro Catedral: Paulo Eduardo Coelho Castro, Hebert Mendonça, Hebert Filho, Alessandro, Ciro Minchillo, Ana Rita Castro, Flávia Minchillo, Paola Siqueira, Gabriela e Elisa Andrade.

    Frases dos Jovens

    Como descrever Bariloche?

    “Um sonho!”, para Paola, “É mágico!”, disse Flávia, “Lindo, lindo, lindo!” suspira Elisa e para Paulo, “é um ótimo lugar para passear, mas senti falta da cultura argentina, como por exemplo, o tango.”

    O que acharam da viagem?

    Flávia – “é maravilhoso, todo mundo tem que conhecer Bariloche. As boates foi o que mais gostei. Indico pra todo mundo.”

    Paulo – “voltaria a Bariloche, com certeza. Adorei o passeio, adorei tudo, é um ótimo lugar.”

    Elisa – “eu achei Bariloche incrível, sempre tive vontade de conhecer, principalmente por causa da neve. É um lugar para todas as idades. Eu gostaria de ir com toda a minha família, mas a minha mãe não gosta de frio. Agora quero voltar com outra grande amiga (a Grã) no final do próximo ano. É tudo muito lindo e super seguro.”

    Paola – “eu indico para todo mundo, minha família quer conhecer e eu quero ir com eles. Gostei muito e quero voltar porque tem diversos lugares ainda para conhecer.”

    DICAS:

    - Os jovens recomendam que não levem dólar, é melhor trocar o real por peso nas casas de câmbio, ou levar o próprio real e trocar no comércio local. O dólar não é aceito em todos os lugares e o real é mais fácil de ser trocado. - Nas lojas você troca o real bem mais barato, do que em qualquer casa de câmbio.

    - Não levar muita roupa. É melhor deixar espaço para as compras, porque tem a quantidade exata de bagagem por pessoa.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.