Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Turismo

Passeios cheios de aventura, adrenalina e muita segurança - ed. 61 - maio/2010

  • Pensando em dar mais opções e prestar um atendimento diferenciado e de qualidade ao turista que visita a região, o proprietário de uma pousada localizada bem no centro da Serra da Canastra, criou vários tipos de passeios para mostrar os atrativos e belezas naturais do local. Estes passeios vão desde uma simples caminhada, para os mais reservados, até flutuações nas corredeiras aos mais aventureiros. Tudo com muita segurança e acompanhados por guias especializados e conhecedores de cada “pedacinho” daquela região.

    Flutuação com bundolete - vários roteiros: opções de 1 hora e meia, 4 horas ou o dia todo.
    Flutuação com bundolete - vários roteiros: opções de 1 hora e meia, 4 horas ou o dia todo.

    O mentor desses passeios é Reinaldo Sebastião de Almeida, um empresário apaixonado pela região, um observador aventureiro e conhecedor das belezas naturais do Vale da Babilônia e Serra da Canastra.

    O empresário percebeu que o turista nem sempre conhece a região e ficava “perdido” ao sair da pousada para conhecer as belezas naturais do local. “A minha pousada existe há 11 anos, e no início nós apenas indicávamos algumas cachoeiras e lugares da região para visitação. Mas nós que somos daqui, conhecemos bem aquela região, por isso começamos a acompanhar as pessoas nos passeios”, explica.

    Segundo Reinaldo os passeios são programados com os hóspedes durante o jantar. O empresário é criterioso quando fala da quantidade de pessoas por passeio: “A programação é feita de acordo com o perfil de cada turista e é necessário limitar o número de pessoas pra poder ter um melhor controle do grupo.”

    Passeio pelas cachoeiras: são escolhidas de acordo com o perfil do grupo. A Cachoeira do Beco é uma das muitas opções. Duração: em torno de 6 horas.
    Passeio pelas cachoeiras: são escolhidas de acordo com o perfil do grupo. A Cachoeira do Beco é uma das muitas opções. Duração: em torno de 6 horas.

    Para o empresário, os passeios servem para se conhecer um pouco mais da natureza e do ecossistema da região. Mas o objetivo principal é fazer a pessoa esquecer a correria e o stress do dia a dia. “A gente faz questão de direcionar esses passeios como uma terapia. Chamamos nossa atividade de ecoterápica, onde as pessoas se envolvem com a natureza”, comenta.

     

     

     

     

     

     

     

    Reinaldo Sebastião de Almeida, um empresário apaixonado pela região, um observador aventureiro e conhecedor das belezas naturais do Vale da Babilônia e Serra da Canastra.
    Reinaldo Sebastião de Almeida, um empresário apaixonado pela região, um observador aventureiro e conhecedor das belezas naturais do Vale da Babilônia e Serra da Canastra.

    Os Passeios

    Um dos primeiros passeios criados na pousada de Reinaldo foi a FLUTUAÇÃO, onde as pessoas descem flutuando nas águas do Ribeirão Grande. Usam colete salva-vidas e o “bundolete” – equipamento desenvolvido na pousada com material impermeável e flutuante que amortece o impacto do bumbum nas pedras. “O emocionante deste passeio é descer as corredeiras do rio flutuando, é muita adrenalina!”, diz Reinaldo.

    Nesse passeio são realizados vários roteiros que variam entre dois e quatro quilômetros, depende de cada grupo. Pode chegar a durar até oito horas de flutuação no ribeirão. Outro passeio desenvolvido na pousada é a BERROTERAPIA. Esse nome surgiu por causa da terapia do grito usada por terapeutas que estimulam as pessoas a gritar, no combate ao stress.

    Berroterapia: os participantes entram debaixo de uma das quedas de uma “garganta” da Serra onde ninguém fica sem soltar um grito bem alto que faz ecoar entre as rochas – duração: em torno de 3 horas
    Berroterapia: os participantes entram debaixo de uma das quedas de uma “garganta” da Serra onde ninguém fica sem soltar um grito bem alto que faz ecoar entre as rochas – duração: em torno de 3 horas

    Na Berroterapia, os turistas fazem uma trilha de aproximadamente um quilômetro até chegar numa “garganta” – lugar estreito rodeado de altas rochas, onde tem uma água límpida por onde as pessoas caminham. São vários canyons e túneis por onde o grupo passa.

    Ao fim do trajeto tem uma cachoeira com uma queda de água muito alta, formando uma ducha enorme. O guia leva uma pessoa de cada vez debaixo dessa ducha, onde ninguém fica sem soltar um grito bem alto que faz ecoar entre as rochas.

    “É um lugar privilegiado, parece que tem a mão de Deus ali. Um lugar perfeito, onde não se encontra sinal de interferência do ser humano. Existe uma trilha que leva as pessoas até essa caverna e todos que passam debaixo dessa cachoeira, começam a gritar e berrar, por isso o nome de Berroterapia. É uma maravilha, uma forma de descarregar todas as energias negativas”, explica Reinaldo.

    Aquavalo - um dos passeios oferecidos onde o turista vivencia uma verdadeira integração com a natureza – mata ciliar, água, cavalo. Feito com equipamentos de segurança e uma ‘manta especial’ que substitui o arreio. Duração: em torno de 2 horas e uma distância de aproximadamente 2 Km.
    Aquavalo - um dos passeios oferecidos onde o turista vivencia uma verdadeira integração com a natureza – mata ciliar, água, cavalo. Feito com equipamentos de segurança e uma ‘manta especial’ que substitui o arreio. Duração: em torno de 2 horas e uma distância de aproximadamente 2 Km.

    Nas cavalgadas, o empresário foi observando que todo mundo vibrava quando fazia travessia em rios e lagos. Então elaborou o passeio AQUAVALO, onde a cavalgada tem um percurso de dois quilômetros, dentro dos riachos e rios próximos da pousada.

    Foi desenvolvido uma “manta especial” com material adequado para substituir o arreio convencional, que segundo Reinaldo quando molha danifica com mais facilidade e tira a habilidade do animal. Também foi realizado treinamento com os cavalos. Este passeio é realizado para no máximo oito pessoas, todos usam colete salva-vidas, pois às vezes passam dentro de riacho ou lago mais fundo onde os cavalos tem que nadar. Conforme o empresário e guia “é a maior adrenalina, sempre alguma pessoa sai fora do arreio e cai na água. Tomamos o cuidado de fazer a travessia individual, damos um espaçamento entre um animal e outro.”

    Além desses passeios também são realizadas cavalgadas, trilhas ecológicas, acampamentos, tudo organizado e acompanhado pelos guias da pousada. Agora no inverno, todos os passeios que envolvem água são realizados normalmente com roupas específicas para esta época do ano.

    Agora no inverno, todos os passeios que envolvem água são realizados normalmente com roupas específicas para esta época do ano.

    Serviço: Pousada Babilônia. Estrada que liga São João Batista do Glória a Delfinópolis.

    www.pousadababilonia.com.br

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.