Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

DISTÚRBIOS ALIMENTARES: na Infância e Adolescência

  • Os distúrbios alimentares em crianças e adolescentes causam sérias mudanças nos hábitos alimentares, que podem comprometer seu crescimento e desenvolvimento adequados e levar a graves problemas de saúde, sendo os casos mais extremos o risco de morte.

    A Pediatra Layara M. Garcia Brasileiro:
    A Pediatra Layara M. Garcia Brasileiro: "Os distúrbios alimentares geralmente desenvolvem-se durante a adolescência ou início da idade adulta. No entanto, eles podem começar na infância, também."

    QUAIS SÃO OS DISTÚRBIOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES?

    Os três principais tipos de distúrbios são:
     
    Anorexia: condição na qual a criança se recusa a comer quantidades adequadas de calorias devido ao medo intenso e irracional de ficar gordo.
     
    Bulimia: estado em que uma criança come compulsivamente e depois retira a comida por vômito ou usa laxantes para evitar ganho de peso.
     
    Compulsão alimentar: condição na qual a criança come quantidades excessivas de alimentos e pode engordar rapidamente.
     
    Os distúrbios alimentares geralmente desenvolvem-se durante a adolescência ou início da idade adulta. No entanto, eles podem começar na infância, também. As mulheres são muito mais vulneráveis. Somente cerca de 5% a 15% das pessoas com anorexia ou bulimia são do sexo masculino. Com compulsão alimentar, o número sobe para 35% do sexo masculino. Em crianças e adolescentes, os transtornos alimentares podem se sobrepor; por exemplo, algumas crianças alternam entre períodos de anorexia e bulimia.
     
     
    .

    ANOREXIA - em crianças e adolescentes

    Crianças e adolescentes com anorexia têm uma imagem distorcida do corpo, eles se vêem como obesos, mesmo quando eles estão perigosamente magros. Eles são obcecados por serem magros e se recusam a manter um peso normal, mesmo que minimamente.

    Como suspeitar que meu filho(a) está com anorexia?
     
    • Ansiedade, perfeccionismo, ou ser muito auto-crítico.
    • Dieta mesmo quando se é magro. 
    • Prática excessiva de exercícios.
    • Medo intenso de se tornar gordo, mesmo que esteja em peso adequado.
    • Rápida perda de peso, o que a pessoa pode tentar esconder com roupas soltas.
    • Estranhos hábitos alimentares, tais como evitar as refeições, comer em segredo, o acompanhamento a cada mordida do alimento, ou comer apenas determinados alimentos em pequenas quantidades.
     
    Quais os problemas que a anorexia pode trazer para o meu filho(a)?
     
    .
     • Dificuldades escolares (devido aos danos a órgãos importantes, especialmente o cérebro, coração e rins).
    • Diminuição da pressão arterial, pulso, temperatura corporal, respiração e taxas.
    • Sensibilidade ao frio.
    • Enfraquecimento dos ossos.
    • Atraso no início da menstruação ou interrupção desta em adolescentes.
    • Deficiências importantes de vitaminas e minerais.
     
    BULIMIA - em crianças e adolescentes
     
    "... os jovens com bulimia tentam evitar o ganho de peso através da indução de vômitos ou uso de laxantes, pílulas de dieta, diuréticos ou enemas."

    Como as crianças e adolescentes com anorexia, os jovens com bulimia também temem o ganho de peso e sentem-se extremamente infelizes com os seus corpos.

    É frequente comerem muito num curto espaço de tempo. Mas muitas das vezes a criança ou o adolescente sente uma perda de controle.
     
    Sentindo-se revoltado e envergonhado depois de comer compulsivamente, os jovens com bulimia tentam evitar o ganho de peso através da indução de vômitos ou uso de laxantes, pílulas de dieta, diuréticos ou enemas. Depois de vomitar os alimentos, eles sentem-se aliviados.
     

    Quais os problemas que a bulimia pode  trazer para o meu filho(a)?

    • Danos no esmalte dos dentes.
    • Inflamação do esôfago.
    • Sangramentos no estômago e/ou esôfago.
    • Anormalidades intestinais.
    • Deficiência de vitaminas e minerais.
    • Inchaço das glândulas salivares nas bochechas.
    • Além disso, a bulimia pode também diminuir os níveis sanguíneos de potássio. Isso pode levar à alterações perigosas no ritmo cardíaco.
     
    COMPULSÃO ALIMENTAR - em crianças e adolescentes
     
    Compulsão alimentar é semelhante à bulimia. A ingestão descontrolada de grandes quantidades de alimentos em um curto espaço de tempo, até o ponto de desconforto. Como resultado, eles tendem a ficar acima do peso ou obesos. 
    As crianças e adolescentes com compulsão alimentar podem estar lutando para lidar com suas emoções como: raiva, preocupação, stress, tristeza ou tédio. Muitas vezes, quem tem compulsão alimentar estão chateados com os excessos e podem se tornar deprimidos. 
    O excesso de peso causado pela compulsão alimentar coloca o seu filho(a) aos riscos relacionados à obesidade:
    -Doenças cardíacas. 
    -Pressão alta. 
    -Colesterol elevado.
    -Diabetes tipo 2.
    -Bullying (principalmente  no ambiente escolar).
     
    MAS QUAL O TRATAMENTO PARA OS DISTÚRBIOS ALIMENTARES DO MEU FILHO(A)?
     
    Anorexia: o primeiro objetivo do tratamento é trazer o jovem de volta ao peso normal e hábitos alimentares saudáveis. A Internação, às vezes, pode ser necessária. 
    Bulimia: o tratamento inicial visa quebrar o ciclo de compulsão alimentar e depois vômito.
    Compulsão Alimentar: investigação de doenças metabólicas e complicações associadas ao excesso de peso.
     
    O tratamento em longo prazo dos distúrbios alimentares necessita de um acompanhamento multiprofissional que envolva: Pediatra, Psiquiatra, Nutricionista e Psicólogo.
     
    O mais importante no tratamento de qualquer distúrbio alimentar na infância e adolescência é o diagnóstico precoce (sendo possível com a suspeita dos pais/cuidadores) e a procura por ajuda através do pediatra que irá conduzir o caso com os outros profissionais da área de saúde. O apoio da família tem papel fundamental no sucesso do tratamento, principalmente em se tratando de crianças e adolescentes.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.