Última Edição
Janeiro/Março 2020
Janeiro/Março 2020

Saúde

Ortodontista apresenta APARELHO PARA FACE INTERNA DOS DENTES

  • O tratamento ortodôntico é uma das maiores resistências entre adultos em melhorar a estética da boca, mas um novo tipo de aparelho - o lingual - começa a mudar isso por trazer diversas vantagens, dentre elas, o fato de ser imperceptível.

    O ortodontista Fernando Alcides fez um curso com especialistas para oferecer o aparelho lingual a seus clientes: “Agora, estamos acompanhando as necessidades de nossa clientela.”
    O ortodontista Fernando Alcides fez um curso com especialistas para oferecer o aparelho lingual a seus clientes: “Agora, estamos acompanhando as necessidades de nossa clientela.”

    Muito comum em capitais do Brasil e em países de primeiro mundo, o tratamento ortodôntico com aparelho lingual, colocado atrás dos dentes, começa a fazer a cabeça de pacientes em Passos que desejam melhorar a estética ou corrigir problemas de mordida (oclusão). O aparelho lingual é colocado na face interna dos dentes, o que permite corrigir o mau posicionamento sem que ninguém veja ou perceba que a pessoa o está utilizando. Nos grandes centros, essa técnica é uma das preferidas por profissionais que lidam com o público, como delegados, professores, atores e modelos. 

    Com 20 anos de profissão – 17 deles dedicados exclusivamente ao tratamento ortodôntico –, o cirurgião dentista Fernando Alcides José de Souza, com especialização e mestrado em ortodontia, resolveu investir na técnica do aparelho lingual e vem conseguindo a aprovação de seus pacientes. “Durante o curso de mestrado na Universidade Metodista de São Paulo, em 2006, participei de alguns seminários nessa área e, daí, surgiu o interesse. Então, fiz um curso da técnica ‘Prieto System’ e, mais recentemente, participei de uma imersão em ortodontia lingual pela ABOL (Associação Brasileira de Ortodontia Lingual) com os professores Dr. Peter Taylor, Dra. Rita Baratella Thurler e Dra. Carla Melleiro”, conta o Dr. Fernando Alcides.

    A secretária Vanessa Amaral está terminando o tratamento satisfeita com a e
    A secretária Vanessa Amaral está terminando o tratamento satisfeita com a eficácia e estética do aparelho lingual.

    Essa técnica começou a ser utilizada no Brasil na década de 70, mas teve um declínio imediato devido, entre outras coisas, ao desconforto que causava na boca dos pacientes. Entretanto, de uns dez anos para cá, algumas grandes empresas do ramo odontológico passaram a investir na produção de um aparelho que incomodasse menos, chegando ao formato de hoje, mais arredondado, sem arestas, para não irritar a língua. 

    “Hoje temos braquetes com morfologia adequada, de maneira que em poucos dias eles se tornam imperceptíveis, o paciente se acostuma e desenvolve uma dicção correta”, explica o ortodontista. Até então, esse serviço era oferecido apenas em grandes centros, porém, com a propagação desses recursos por meio das mídias científicas e sites de relacionamento, hoje já se encontram profissionais empregando essa técnica em cidades do interior, nas regiões Sul e Sudeste.

    A servidora pública Lucélia Marques Zaparolli já terminou o tratamento; ela disse que não estranhou nem um pouco o aparelho lingual.
    A servidora pública Lucélia Marques Zaparolli já terminou o tratamento; ela disse que não estranhou nem um pouco o aparelho lingual.

    Já a servidora pública Lucélia Marques Zaparolli se acostumou sem qualquer problema com a técnica e gostou do tratamento. “Eu já tinha usado aparelho, porém meus dentes voltaram, aí resolvi colocar este aparelho lingual. Confesso que não estranhei nem um pouco, pois o que ele incomoda a língua é igual ao incômodo causado nos lábios pelo aparelho normal. Fiz o tratamento numa boa!”, avaliou. “Agora, estamos acompanhando as necessidades de nossa clientela”, diz Fernando Alcides, que vem tratando vários pacientes com essa técnica em seu consultório, em Passos. Uma delas é a secretária Vanessa Amaral, que aprova o aparelho colocado em abril e que já está terminando o tratamento. “Eu resolvi colocar o aparelho lingual, fiquei com receio de não me adaptar, mas foi super fácil. Somente no primeiro dia estranhei um pouco ao falar algumas palavras, mas dias depois voltei a falar normalmente. Agora, machucar não machucou nem um pouco”, disse.

    O aparelho lingual é indicado também para pessoas que têm um espaço entre os dentes da frente, que o dentista fecha com resina, quando o paciente não quer usar aparelho, e para quem tem apinhamento (falta de espaço) ou dente levemente torto. Para essas situações, a ortodontia lingual oferece um método que resolve rapidamente o problema. É o “Social Six”, que consiste na colocação do aparelho lingual somente nos seis dentes da frente, que são os que necessitam de correção. “O próprio nome do método se explica: é corrigir os dentes envolvidos no social, que são os seis anteriores”, observa o Dr. Fernando Alcides.

    Vantagens e desvantagens do aparelho lingual:
     
    Na comparação com o aparelho labial, o aparelho ortodôntico lingual apresenta algumas vantagens e, também, desvantagens. O tempo de tratamento e a eficiência, porém, são iguais. Como desvantagens, os ortodontistas citam os casos com extrações de dentes, em cujo espaço deve ser colocado um dente provisório, há também, para alguns pacientes, a dificuldade de articular certos fonemas nos primeiros dias do tratamento – depois volta ao normal, rapidamente. 
    O aparelho lingual é fixado atrás dos dentes, uma alternativa para quem não deseja mostrar que está em tratamento ortodôntico.
    O aparelho lingual é fixado atrás dos dentes, uma alternativa para quem não deseja mostrar que está em tratamento ortodôntico.

    Já as vantagens da técnica lingual são várias. Uma delas é a estética – porque o aparelho fica imperceptível. Outras são a possibilidade de fazer clareamentos dentais durante o tratamento, não mostrar resíduos alimentares após as refeições, o que deixa o usuário mais seguro para conversar antes da higienização bucal, e também a vantagem de não projetar os lábios para frente, como num tratamento convencional, evitando alterações no perfil da face. Em termos financeiros, a técnica lingual tem um custo mais alto, pois as peças e a manutenção são mais caras. Segundo o especialista Fernando Alcides, para trabalhar com o aparelho lingual, o profissional tem que dispor de conhecimento técnico e científico, porque necessita de empregar muito empenho na prática da mecânica e na busca pelo diagnóstico preciso do problema encontrado no paciente.

    © 2019 Foco Magazine. Todos os direitos resevados.