Especial

Voc está em: Home, Especial, FESP INOVA

Novembro de 2013

FESP INOVA

Durante cinco dias, um evento de ciência e tecnologia promovido pela Fundação de Ensino Superior de Passos, a Fesp, colocou a comunidade regional mais perto das diversas experiências desenvolvidas por professores e alunos.

O Recreador Luiz Roberto Pinto Menezes, contratado da TV Globo, que ministrou um minicurso para os estudantes.
O Recreador Luiz Roberto Pinto Menezes, contratado da TV Globo, que ministrou um minicurso para os estudantes.

Há três anos, Passos avança na área do conhecimento produzido no meio acadêmico do país, e até do primeiro mundo, por meio de um evento que integra alunos, professores, empresas e a sociedade. Trata-se do FESP INOVA, que teve sua terceira edição realizada entre 21 e 25 de outubro em diversos locais da instituição e da cidade, englobando seis grandes eventos, com participação de um público estimado de dez mil pessoas no decorrer dos cinco dias. Para realizar o Fesp Inova deste ano, a Fesp fez parcerias com instituições de destaque no país: a Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais), Unesp (Universidade Estadual Paulista) e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas).

A organização do FESP INOVA mobilizou cerca de 100 pessoas, entre professores e estudantes, coordenados pelo diretor de pós-graduação, pesquisa e extensão, Eduardo Goulart Collares, e pela coordenadora de pesquisa e extensão, Marisa da Silva Lemos. Esse trabalho possibilitou a elaboração de uma extensa programação, que incluiu o III Seminário de Pesquisa e Extensão da Fesp, que teve mais de 100 artigos de projetos de iniciação científica e atividades de extensão apresentados e o VI Seminário Brasileiro sobre o Pensamento de Jacques Ellul (filósofo francês falecido em 1994), que trouxe palestrantes de Portugal e da França, dentre outros.

Eduardo Goulart Collares e Marisa da Silva Lemos, coordenadores do FESP INOVA.
Eduardo Goulart Collares e Marisa da Silva Lemos, coordenadores do FESP INOVA.

Segundo Eduardo Collares, o FESP INOVA representa uma grande oportunidade para os universitários terem contato com experiências que estão sendo desenvolvidas fora da Fesp. É uma semana que, apesar de não haver aulas propriamente ditas, a fundação vive uma grande movimentação de pessoas, como estudantes, professores, profissionais de diversas áreas, convidados especiais e gente da comunidade.

A programação integra os assuntos do evento com os abordados nas salas de aulas de cada um dos 22 cursos da fundação, incluindo as respectivas semanas acadêmicas, que passaram a fazer parte do FESP INOVA. “Os grandes eventos normalmente são multidisciplinares. Por exemplo, o Congresso de Ecologia do Sudoeste Mineiro, que envolve temática de vários cursos: ambiental, agronomia, engenharia civil e ciências biológicas. Então os alunos desses cursos vão para o congresso e têm a oportunidade de ver o que está sendo desenvolvido em diversos outros locais que não dentro da Fesp”, explica o professor Collares.

O biólogo Sérgio Rangel com alunos e professores no evento.
O biólogo Sérgio Rangel com alunos e professores no evento.

Um dos grandes destaques deste ano foi o Seminário de Pesquisa e Extensão, que foi dividido em quatro núcleos, um por dia: tecnologia de engenharia, ciências humanas e sociais, ciências da saúde e educação. “Então, aí, todos os alunos e pesquisadores da Fesp, que hoje estão trabalhando em projetos de pesquisa e extensão, tiveram a oportunidade de apresentar os seus trabalhos. Durante esse dia, não há nenhuma outra atividade para aquele núcleo, para que todos saibam o que está sendo desenvolvido naquela área”, disse o professor.

Professores e alunos da Fesp desenvolvem atualmente mais de 150 projetos de pesquisa e extensão universitária, o que significa dizer que a comunidade passense é beneficiada em praticamente todas as áreas com a aplicação dos trabalhos fora do mundo acadêmico. Com o FESP INOVA, os visitantes e os alunos de outros cursos têm a oportunidade de conhecer cada um deles, segundo Marisa Lemos. “E essa é uma grande oportunidade que ele tem de complementar seu ganho, vamos dizer, profissional e acadêmico, ouvindo e sabendo do conhecimento que está fora dela, com outros palestrantes, com outras possibilidades de conhecimento de outras universidades”, disse a coordenadora.

Importantes instituições tiveram participação de destaque na ConstruFesp, promovida pela Fesp.
Importantes instituições tiveram participação de destaque na ConstruFesp, promovida pela Fesp.

Para Eduardo Collares, diante do tamanho do evento e do que é realizado no dia a dia, na prática, por alunos e professores, a sociedade passense deveria participar mais das atividades da Fesp, que é aberta à comunidade através de suas dezenas de trabalhos de extensão, especialmente o Fesp Inova. “A Fesp, hoje, atua como uma universidade, porque ela tem muito forte a extensão e estamos aprendendo a fazer pesquisa. Eu acho que a gente já tem um número de projetos de pesquisa que dá pra dizer que estamos caminhando para ser um grande centro de pesquisas”, justificou Collares.

O público foi conferir as novidades da indústria da construção civil trazidas por 25 empresas para a ConstruFesp.
O público foi conferir as novidades da indústria da construção civil trazidas por 25 empresas para a ConstruFesp.

CONSTRUFESP traz o melhor da tecnologia a Passos

Feira Tecnológica de Construção Civil da Fesp vem se firmando como um importante evento para estudantes, engenheiros e construtores; equipamentos de ponta atraem milhares de visitantes.

Realizada pela primeira vez no ano passado e repetida durante três dias em outubro deste ano, a Feira Tecnológica da Construção Civil de Passos e Região (ConstruFesp) promovida pela Fesp (Fundação de Ensino Superior de Passos) já se tornou um evento importante não só para os estudantes de engenharia conhecerem a tecnologia e as inovações da indústria de construção civil como também para profissionais do setor e toda a comunidade passense e regional. No período, aproximadamente três mil pessoas passaram pela II ConstruFesp e muitas delas aproveitaram para fazer negócios.

Quatro palestras, dois minicursos, duas demonstrações - uma de construção e outra de pintura -, e mais de duas dezenas de exposições foram os atrativos da ConstruFesp deste ano. O idealizador e coordenador da feira, professor Ivan Francklin Júnior, também coordenador do curso de engenharia da Fesp, conta que uma das grandes participações neste ano foi de Furnas Centrais Elétricas, que montou dois centros tecnológicos, um elétrico e outro de engenharia civil de solos e concreto armado, para barragens.

A empresa ainda enviou profissionais para ministrar palestras aos estudantes, demonstrando a aplicação dos equipamentos. “Esses equipamentos podem ser usados para “n” aplicações na área da engenharia, para identificar problemas na estrutura, ultrassom... O que Furnas mostrou foi justamente esse lado prático, experimental e tecnológico”, disse.

O coordenador da ConstruFesp explica que a feira foi criada para divulgar as inovações tecnológicas, pensada para ser realizada no primeiro semestre do ano, mas, desde a primeira edição em 2012, foi incluída na programação do Fesp Inova (leia na página 46), o que deu maior visibilidade e força para o evento.

Realizada na Estação Eventos, nos dias 23, 24 e 25 de outubro, a ConstruFesp teve a presença de cerca de três mil pessoas, segundo estimativa de público feita por Ivan Francklin. “O que está sendo interessante é a participação do público, porque a população em geral é também beneficiada com isso. As pessoas vão à feira explorar os estandes, ver o que as empresas têm a oferecer. É uma oportunidade também de efetuar negócios, como aconteceu lá. Várias empresas comercializaram seus produtos, efetuaram negócios... não é o foco do evento, mas é uma oportunidade que as pessoas tiveram”, disse o coordenador.

Realizadores.

Para o professor Fábio Esper Kallas, presidente do Conselho Curador da FESP, a realização de eventos desta natureza e os projetos de pesquisa ou extensão já fazem parte da instituição e faz com que a FESP se coloque frente à comunidade e ao mercado, como responsável por trazer novas tecnologias e experiências.

Para Anselmo Figueiredo, organizador da ConstruFesp, a integração e informação de uma instituição acadêmica como a FESP, em parceria com o segmento empresarial, torna o evento mais atrativo, aliando conhecimento e oportunidades empreendedoras para expositores e visitantes.

Para Ivan Francklin, a ConstruFesp vem cumprindo seus objetivos, que são trazer para a cidade o que existe de mais moderno em tecnologia, inovação, produtos e serviços para a construção civil. A feira foi idealizada para aproveitar o momento favorável da área de engenharia no país, com investimentos relacionados à infraestrutura voltados ao desenvolvimento da nação. “Nós somos os provedores da ConstruFesp, mas, na verdade, quem realiza mesmo a feira são as empresas”, explicou, ressaltando a importância das parcerias e apoios.

Enio Modesto

© Copyright 2013 Foco Magazine

by Mediaplus